COMANDANTE DO CRUZEIRO

24/11/2017 às 12:51 | Assessoria CBF

Supercopa Sub-20: Emerson Ávila celebra conquista

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A noite desta quinta-feira (23) pintou Belo Horizonte (MG) de azul celeste. No gramado da Arena Independência, o Cruzeiro-MG derrotou o Atlético-MG nos pênaltis, e se sagrou campeão da Supercopa do Brasil Sub-20. A Raposa é o primeiro a conquistar o título e, de quebra, garantiu a vaga para representar o futebol brasileiro na Libertadores 2018 da categoria.

Diferentemente do empate em 0 a 0 do jogo de ida, o segundo confronto da decisão foi recheado de emoção. Em uma partida eletrizante, com chances criadas por ambas as equipes em um duelo parelho do começo ao apito final, o equilíbrio e a alta voltagem da decisão se traduziram no placar: 2 a 2, e o título seguiu para a disputa de pênaltis.

Na marca da cal, melhor para o Cruzeiro. Com grande atuação do goleiro Vitor Eudes, protagonista da disputa com duas belas defesas, a garotada celeste desbancou o rival por 4 a 2 e comemorou mais um título conquistado na temporada.

Para Emerson Ávila, treinador campeão com a equipe celeste, os duelos pela Supercopa se mostraram à altura da tradição entre os clubes. Em entrevista à CBF TV ainda no gramado do Independência, o comandante destacou o poder de reação de seus jogadores.

– Dois jogos dignos de uma final de Supercopa Sub-20. Dois confrontos dignos de um clássico como Cruzeiro e Atlético-MG, coberto de tradição e rivalidade. Na primeira partida, os jogadores sentiram um pouco, e sabiam que podiam render um pouco mais. E nesse segundo jogo, a capacidade de superação deles, de sair atrás do marcador duas vezes e conseguir reverter o quadro, foi simplesmente sensacional – exaltou.

Com a conquista do título, o Cruzeiro assegurou uma vaga na Libertadores Sub-20 do ano que vem. Ansioso pela disputa da competição continental, o treinador cruzeirense vive uma situação inusitada em outro campo de jogo.

– A cabeça já está quente. Primeiro eu vou ter que pensar em vender meu pacote de viagens, porque (a Libertadores) é nas nossas férias. Já estava tudo acertado com a família. Mas, uma competição como essa vale o sacrifício, se é que podemos chamar uma Libertadores dessa forma. Vamos defender o Cruzeiro, vamos representar o Brasil. Faremos uma preparação maravilhosa, digna de uma Libertadores – contou um sorridente Emerson Ávila.

Leia mais

Nossos patrocinadores